Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Peregrina neste mundo

Sou peregrina na terra; não escondas de mim os teus mandamentos. Salmos 119:19

Peregrina neste mundo

Sou peregrina na terra; não escondas de mim os teus mandamentos. Salmos 119:19

“Deus Trabalha a Paciência em Nós Através das Pessoas”

Na maioria das manhãs eu faço a seguinte oração:

mulher e criancas

 

“Senhor, por favor, dá-me paciência com os meus filhos e alegria na forma como vou lidar com eles hoje”.

Sem excepção, essa paciência é desafiada dentro de alguns minutos com o pé de um batendo no chão ou com o primeiro choro do bebé por comida. Eu tenho gémeos de dois anos de idade e um bebé recém-nascido. Para mim, na maior parte dos dias, a paciência é uma luta.


Num dia particularmente penoso, quando a vida saiu de controle antes mesmo de tomarmos o pequeno almoço, eu suspirei e pensei, “Vou parar de fazer aquela oração, pois quando a faço o meu dia parece ainda mais difícil”.

Segundos depois do meu pensamento auto-piedoso, eu fui lembrada de algo que minha mãe havia dito uma vez: “Quando você tem um dia difícil, Deus está a ensinar-te a ter paciência. Ele está a fazer isso através da dificuldade”.

 

Pessoas impacientes

A Paciência aprende-se; ela não é um traço natural do carácter. Desde o momento em que chegamos ao mundo, nós somos pessoas impacientes.
• Bebés gritam por leite e querem-no imediatamente.
• Crianças querem um lanche quando sentem o seu estômago a roncar.
• Adolescentes não vêem a hora de serem independentes.
• Solteiros não vêem a hora de se casarem.
• Pais não vêem a hora de terem mais tempo para eles mesmos.

 

Todos nós temos falta de paciência em algum grau. É por essa razão que ela deve ser aprendida.
Ela é trabalhada nas nossas vidas através das dificuldades do dia – através do leite derramado e das custosas sonecas, através das birras e das brigas entre irmãos, através das trocas de fralda e das regurgitações. E não se trata apenas de coisas de mãe.

Nós lutamos com a paciência quando nos deparamos com um colega de trabalho difícil, um colega de quarto que demanda muito de nós, um marido que não faz as coisas do jeito que gostaríamos, um vizinho que invade as nossas vidas conforme a necessidade dele. Toda a circunstância penosa ou frustrante é um teste para a nossa paciência e uma oportunidade de a aprender em grande medida. É por isso que eu oro por ela.

Quando o dia se desvanece no caos, mesmo antes de tirarmos os nossos pijamas, eu sinto como se as minhas orações por paciência não fossem respondidas. Quando eu me pergunto como é que o oposto de paciência pode estar acontecendo com alguém que orou tão severamente por ela horas atrás, eu preciso lembrar-me que a minha oração foi, na verdade, respondida nos rostos de três meninos doces e nas suas necessidades intermináveis. Com cada interrupção e necessidade de treino, a paciência está a ser trabalhada na minha alma egoísta e frustrada.

 

Dependendo de Cristo

A paciência vem através da dificuldade e do fracasso. A paciência vem através do meu pecado e do meu arrependimento. A paciência vem através do meu aprendizado de como depender de Cristo, ao invés dos meus esforços inúteis de reagir às dificuldades com alegria.

Eu não sou naturalmente paciente, mas há um outro que é. Cristo, que suportou privação e o sofrimento e nem uma única vez reagiu com frustração ou raiva. Cristo, que lamentou um povo endurecido de coração que não tinha ouvidos para a Sua voz (Mt 23:37). Cristo é aquele paciente que provê cada grama de paciência que eu preciso através da Sua justiça imputada a mim (Rm 4:22-25).
 As minhas orações por paciência não são um mecanismo de auto-ajuda. As minhas orações por paciência são um apelo desesperado pelo trabalho de outro em meu favor. Quando eu oro por paciência, estou a executar arrependimento e fé mais uma vez, reconhecendo que o meu pecado me afasta da alegria, mas que o meu Salvador me restaura toda vez que eu caio.

Nos meus momentos mais fracos, é difícil ver como a minha oração por paciência está fazendo algum bem. Sem Cristo, não está. Mas em Cristo, minha oração por paciência é sustentada pelo amor todo-poderoso de um Salvador que me garante que fará o que meu coração diz que eu não consigo.

Antes do meu pé encostar no chão pela manhã, eu oro por paciência. E eu sei que, em Cristo, essa oração será cumprida todas as vezes.

Como é que Deus tem usado a dificuldade e o fracasso para te ensinar paciência? Em que áreas é que tu precisas de orar por paciência hoje?
______________

 

*Este post foi publicado originalmente no blog True Women, traduzido mediante autorização. Original em inglês aqui

**Courtney é esposa de pastor, mãe, escritora freelance e blogueira. Ela e sua familia moram em Arkansas, onde seu esposo serve como um dos pastores da Midtown Baptist Church.

*** Tradução: Rebeca Romero

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.