Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Peregrina neste mundo

Sou peregrina na terra; não escondas de mim os teus mandamentos. Salmos 119:19

Peregrina neste mundo

Sou peregrina na terra; não escondas de mim os teus mandamentos. Salmos 119:19

Moti _ A História de um Evangelho - Fim

Uma vez no hospital foi-lhe patenteada a maravilhosa história; e toda a lembrança da sua casa e os receios de zangas e de pancada desapareceram, pois que o coração de Moti foi tocado e ganho pelo Grande Médico.

_ «Mas, continuou a médica, se realmente O queres encontrar, lembra-te que terás de sofrer; terás de suportar a censura; terás de passar fome e sede, serás pobre e desprezada, e se O seguires, a tua própria família há de voltar-se contra ti». Mas Moti interrompeu-a com impaciência:

_ «Não tem dúvida, abandonarei tudo, terei coragem para sofrer tudo; preciso encontrá-Lo e ser curada».

_ «Como pode uma criaturinha como tu, sofrer isto tudo?» perguntou a médica. «Tu não és bastante forte para o suportar. É melhor esperar um pouco, e neste meio tempo irei a tua casa e te ensinarei».

Quando Moti chegou a casa e a mãe lhe perguntou o que a médica tinha dito, ela só respondeu:

_ «Deu-me uma fomentação par a perna, e vem ver o resultado».

Todos se admiraram muito da médica Miss Sahib efectivamente vir, e Moti logo segredou à mãe:

_ «A médica conhece Jesus, e é Sua serva, e ela vai levar-me para Ele».

Então a médica falou com Moti mais a respeito d’Ele, acrescentando:

_ «Mas lembra-te que não acharás honras nem glória neste mundo; pelo contrário ele há de rejeitar-te, mas encontrarás Jesus e serás curada, e o teu coração ficará satisfeito».

Moti estava tão ansiosa para aprender mais rapidamente que se arrastou outra vez para até ao hospital às escondidas. Ali encontrou a médica a quem disse:

_ «Ensine-me a orar».

_ «Minha filha, que te hei de ensinar? Se disseres, “Senhor Jesus, salva-me!”, que mais precisas tu?».

Naquela noite, na tranquilidade do seu quarto, antes de adormecer, Moti orou ao seu novo Amigo. Alguns dias depois disse á sua mãe:

_ «Mãe, amanhã não me tornarás a ver. Vou para Jesus».

A mãe respondeu:

_ «Pois bem, vai, e quando O tiveres encontrado, manda-me dizer para eu ir também».

Nessa noite, quando toda a família dormia, Moti, a coxinha, saiu para fora da cama, e, pondo o seu sari, aventurou-se sozinha na escuridão e, coxeando e arrastando-se, conseguiu vencer os três quilómetros de caminho até ao hospital. Ali esperava-a uma carinhosa recepção que a compensou de todos os seus sofrimentos e dificuldades.

_ «Agora levem-me a Jesus; nada quero senão Ele», disse ela. E assim, com os braços da sua amiga em volta dela, escutou outra vez as palavras do Evangelho, e Jesus foi revelado à sua alma e por Ele chegou, pela fá, à presença de Deus e achou essa paz que ultrapassa todo o entendimento.

 

Depois de dezasseis anos, o coração de Moti está ainda transbordando de louvor e agradecimento Àquele que a curou. Não só Ele lhe restituiu a saúde do corpo como também lhe supriu todas as necessidades. A família renegou-a e ela perdeu as suas jóias e bens terrestres; aos olhos do mundo, Moti é uma pária e uma rejeitada; mas ela bem sabe que há uma herança incorruptível, imaculada e eterna, que a espera entre a família de Deus.

 

 Leituras Cristãs, 1918

 

image012121224.jpg