Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Peregrina neste mundo

Sou peregrina na terra; não escondas de mim os teus mandamentos. Salmos 119:19

Peregrina neste mundo

Sou peregrina na terra; não escondas de mim os teus mandamentos. Salmos 119:19

E o Acto de Crer?

"Se alguém vier a mim, e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser meu discípulo. E qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não pode ser meu discípulo. ... Assim, pois, qualquer de vós, que não renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo." (Lucas 14:26-27, 33)

 

Para todas as outras pessoas deste mundo, estas palavras parecem loucura. Mas, para os cristãos, elas são vida. Para os poucos que escolhem abandonar a sua própria vida em busca da vontade de Deus e depositam a sua confiança n'Ele, a única coisa que faz sentido é seguir a Jesus aonde quer que Ele os guie, custe o que custar.

 

Diante desta ênfase no preço de seguir a Jesus, você pode perguntar-se sobre algumas passagens bíblicas nas quais parece que a salvação envolve simplesmente crer.

Jesus disse a Nicodemos: "Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16

Paulo e Silas disseram ao carcereiro de Filipos: "Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa." Atos 16:31

De acordo com a carta aos Romanos: "Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo." Romanos 10:9

Com base nestas passagens, podemos concluir que tornar-se ou ser um cristão envolve apenas crer em Jesus.

Isso é absolutamente verdadeiro, mas precisamos considerar o contexto a fim de entender o que é que a Bíblia quer dizer com crer. Quando Jesus convida Nicodemos a crer n'Ele, está a convidá-lo a nascer de novo _ a esquecer tudo o que aprendera até então como mestre dos fariseus e a começar uma vida completamente nova, dedicada a servi-Lo. Da mesma forma, quando o carcereiro de Filipos crê em Cristo, sabe que está a unir-se a uma comunidade de cristãos que são espancados, flagelados e presos por causa da sua fé.

O preço de seguir a Cristo está muito claro. Igualmente, Paulo diz aos cristãos romanos que crer na ressurreição de Jesus de entre os mortos é confessar o Seu domínio soberano sobre as suas vidas.

Em cada um desses versículos (e de muitos outros como esses), a crença em Jesus para a salvação envolve muito mais do que um mero consentimento intelectual. Afinal, até os demónios "crêem" que Jesus é o Filho de Deus crucificado e ressurrecto (ver Tiago 2:19). Tal "crença" claramente,não salva; no entanto, esta "crença" é comum no mundo hoje em dia. Quase todos os viciados que encontro nas ruas dizem "crer" em Jesus. Uma grande quantidade de pessoas que conheço ao redor do mundo, incluindo hindus, animistas e muçulmanos professam algum nível de "crença" em Cristo. Diversos frequentadores da igreja  que são amantes do mundo e permanecem no pecado professam uma "crença" em Cristo.

Todos nós podemos professar publicamente uma crença que não possuímos interiormente, mesmo (ou deveria dizer especialmente) na igreja. Ouça os gritos dos condenados em Mateus 7 enquanto clamam: "Senhor, Senhor!", e Jesus responde: "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus." (Mateus 7:21). Claramente, há pessoas que afirmam crer em Jesus e que não têm garantia de uma eternidade no céu. Pelo contrário, apenas aqueles que obedecem a Deus entrarão no seu Reino.

No momento em que lê o que acabei de escrever, você poderá animar-se e perguntar: "_ David, você acabou de dizer que a nossa salvação envolve obras?" Respondendo a essa pergunta, quero deixar claro que não é isso que estou a afirmar.

Isso é o que Jesus afirma.

Agora quero tomar muito cuidado neste ponto, pois poderíamos começar a distorcer o evangelho e a transformá-lo em algo que não é. Jesus não está a dizer que as nossas obras são a base para a nossa salvação. A graça de Deus é o único fundamento da nossa salvação _ uma verdade que exploraremos no próximo capítulo.

Mas, no nosso ímpeto de defender a graça, não podemos negligenciar o óbvio no que Jesus está a dizer aqui (e também em muitas outras situações): somente aqueles que obedecem às palavras de Cristo entrarão no Seu Reino. Se as nossas vidas não reflectem o fruto produzido quando se segue a Jesus, então, é tolice pensar que realmente somos seguidores de Cristo, antes de qualquer outra coisa.

 

David Platt

Do livro: Siga-me

 

discipulo[1].jpg